sexta-feira, agosto 06, 2010

Recarvalhar Portugal

Recordo-me de ver notícias sobre grandes incêndios em Vila de Rei e Abrantes. Depois de uma passagem por essas terras este Verão que vi eu, nos montes nada, só mato e alguns jovens eucaliptos. Assim não há plano de combate ao fogo que resista. O projeto Plantar Portugal parece engraçado, mas só para evitar equívocos sugeriria a mudança de nome para Recarvalhar Portugal, já que é exatamente isso, e só isso, que a floresta portuguesa precisa. E é tempo de nos envolvermos todos. Recolher sementes de carvalhos saudáveis, espalha-las pelos montes, semea-las em vasos em casa para transplantar depois. Não faltam guias pela net sobre como fazer isso, haja vontade e mais envolvimento dos meios de comunicação social. Passar o Agosto a discutir incêndios é que não serve de nada, há décadas que se percebeu isso...

7 comentários:

Nan disse...

Ah, ecologista! Chega-lhes!

Luís Lavoura disse...

Não se preocupe, boss. Em Portugal os carvalhos crescem naturalmente. As bolotas são espalhadas pelas aves, não é necessária a mão do Homem. Deixar as terras sem nada, como você viu em Abrantes e Vila de Rei, é bom, é benéfico - a Natureza encarregar-se-á de as reflorestar. Em cada local nascerão as árvores que mais se lhe adaptarem. As árvores nascidiças (não plantadas) são em geral muito mais resistentes do que as plantadas, porque têm raízes mais fundas.

O Homem só é necessário para duas coisas: (1) para evitar o crescimento de infestantes, nomeadamente de acácias, de silvas, e de canas, as quais podem rapidamente invadir um terreno e impedir que nele medre qualquer árvore; (2) limpar o terreno de matos quando as árvores já estiverem crescidas, para evitar que ele volte a arder com grande intensidade.

Nan disse...

Já estou a preparar vários garrafões de água vazios, que reciclarei como vasos-infantário, e as respectivas bolotas... e nozes, sempre fui fã quase incondicional das nogueiras. É verdade que demoram 100 anos a ficar jeitosas, mas são tão bonitas! Enfim, os meus bisnetos, sem dúvida, aproveitarão...

Hélder A. disse...

Concordo plenamente, não sou português mas acho que a floresta portuguesa precisa de voltar às origens, os campos e montes devem voltar a ter na sua maioria vegetação propria de cá, carvalhos, azinheiras, oliveiras, pinheiros, etc. e principalmente leis mais severas para os incendiarios, castigos exemplares para quem põe fogos e também para quem não cuida os seus campos... onde também esta incluido o governo..

Paulo disse...

Carvalhos, castanheiros, azinheiras, sobreiros, alfarrobeiras e oliveiras. Ele há lá coisa mais bonita em Portugal!?

Paulo disse...

E sobreiros e azinheiras e alfarrobeiras. A propósito: as palmeiras, no Algarve, estão com moléstia.

ripri disse...

A questão é séria, mas desculpem-me não resesti a uma gargalhada com o recarcalhar!!!