sexta-feira, janeiro 30, 2009

Jóhanna Sigurðardóttir, futura Primeira Ministra da Islândia

Jóhanna Sigurðardóttir deverá tornar-se amanhã na primeira chefe de governo publicamente homossexual, no mesmo país que elegeu democraticamente pela primeira vez uma mulher como chefe de estado, Vigdís Finnbogadóttir. Um sinal muito positivo para políticos como Klaus Wowereit ou Bertrand Delanoë, respetivamente autarcas de Berlim e Paris, e com ambições políticas semelhantes nos seus países.

Obviamente Jóhanna não foi escolhida por ser lésbica, obviamente não é isso o que interessa para o desempenho das suas funções. O que interessa neste facto é precisamente ele já não interessar na hora de escolher o PM na Islândia. É essa a notícia.

Atente-se aos comentários da notícia no Público e perceber-se-á rapidamente o quão importante é esta notícia ser dada num país como o nosso, e quantas décadas teremos ainda pela frente para que uma notícia assim sobre Portugal seja publicada no estrangeiro.

PS: Por falar em influentes lésbicas nórdicas, veja-se também a lista das 10 lésbicas mais influentes da Noruega. A Noruega tem menos de metade da população portuguesa. Haveria algum nome na nossa lista além de Solange F.?

6 comentários:

Bruno disse...

Resta-nos torcer para que ela faça um excelente trabalho até as eleições de maio e assim possa permanecer mais um longo tempo na posição. E que encaminhe a IS para a EU.

João disse...

A Dina!!

O que seria dos congressos do CDS sem ela??

ppeeddrroo disse...

oxalá tenha sorte e competência (também ajuda)...

boss disse...

É verdade, a Dina! E que seria do PND (agora está nesse).

E a sra. Z., pode-se referir? Nunca percebi bem se já está mesmo out ou não..

Pedro Fontela disse...

E só foi preciso um colapso total social e económico para as pessoas esquecerem esse factor...

Helder disse...

Haverá muitos que estarão a espera do 1º erro para apontar.. espero sinceramente que consiga fazer um bom trabalho.