terça-feira, setembro 04, 2007

10 livros que não mudaram a minha vida

Respondendo ao desafio da Shyz, cá vão os 10 livros que não mudaram a minha vida como era suposto. É claro que alguma coisa mudam sempre, quanto mais não seja, reduziram temporariamente o meu apetite literário. A ordem é aquela com que me lembrei deles.

Viagem ao País da Manhã - Hermann Hesse (quase mudava, tal a vontade de cortar os pulsos por estar a ler aquilo, acho que nunca um livro tão pequeno custou tanto a ler)

Moby Dick - Herman Melville

O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas

O Manual dos Inquisidores - António Lobo Antunes

Recordações da Casa dos Mortos - Fiodor Dostoievski (sou um monstro sem coração, mas do mesmo autor amei A Submissa)

Viagens na minha terra - Almeida Garrett (leitura não concluída)

A Colmeia - Camilo José Cela (A Cruz de Santo André, do mesmo autor, foi igualmente escusado)

Um Dia na Vida de Ivan Denisovich - Alexander Soljenitsin

O Anjo Mudo - Heinrich Böll (mas o A Honra Perdida de Katharina Blum mudou e muito, recomendadíssimo)

Como procurar emprego - Guia prático - Instituto de Emprego e Formação Profissional

PS: Já esquecia, passo a bola ao dot, Cesare, Miguel, João e Eduardo.

PPS: Quem achar estranha a ausência de Ulisses e Sibila da lista, saiba que nunca tentei sequer. Já do Alexandre Herculano, pois devorei sem pesnatejar O Bobo e Eurico, o Prebítero em plena adolescência.

2 comentários:

Shyznogud disse...

Lucky you que não te enfadaste com o Eurico.
Ah! Dá lá o nome certo ao bobo.

boss disse...

lol que vergonha, a dizer que devorei e não acerto no título lol obrigado ;)