terça-feira, dezembro 18, 2007

Se a homofobia mata muita gente...

A homofóbico-fobia mata muito mais. É pelo menos esse o parecer de Nuno da Câmara Pereira, fadista monárquico e, nas horas vagas, deputado - por obra e graça de Santana Lopes - encarregue de deitar ao lixo as petições dos cidadãos homofóbico-fóbicos.

Pouco importa ao caso que NCP seja militante de um partido prestes a ser extinto por falta de militantes, uma cunha santanista é uma forma tão ou mais democrática de chegar ao parlamento que o voto consciente e esclarecido num partido. Por isso nem vale a pena reclamarem que a petição tem mais assinaturas que o PPM votos e militantes somados, porque.. bem, porque isso é paleio de intolerante com a intolerância e a cunha, duas instituições nacionais, que se souberam preservar melhor que a monarquia.

Uma pena o Santanás não ter ficado mais tempo em S. Bento, ainda veríamos o Duartinho (aquele senhor de bigode que gosta que o tratem por "dom") em Belém, como o menino Jesus. O Cavaco é que lixou tudo.

1 comentário:

Max disse...

A argumentação do dito cujo é simplesmente idiota.