quinta-feira, julho 05, 2007

A via Thatcher para o sexo anal

Correu muito mal este meu post. A gnocca da Lady T., que tantou agradou a Berlusconi, pôs-me em rota de colisão com a Lady Fuckitall, erro que tenho ainda que remediar e que muito me magoa. Assim sendo deixemo-nos de gnoccas, que nunca foram a especialidade deste blog aliás, e voltemos ao sexo anal, que afinal é o que continua a dar pela blogosfera.

Ora muito se fala de sexo anal, mas sempre muito numa base demasiado teórica, "olha que se fodes, morres" etc e tal. Passemos então a conselhos mais práticos, dirigidos a quem de facto deseja praticar sexo anal. Uma das maiores dificuldades em se ter sexo anal com um "alvo" específico reside por vezes na incerteza sobre a orientação sexual desse mesmo alvo. [Sim, aqui fala-se de engate gay. Quando já há uma relação sexual estabelecida (gay ou hetero) mas sem componente anal e se quer avançar para esse campo, não há nada que um bom anilingus não resolva, é simples.]

Ora quando não se está numa sauna gay ou nas casas de banho de uma estação de serviço durante a madrugada, perguntar directamente ao "alvo" sobre a sua disponibilidade para se relacionar analmente contigo pode acarretar vários problemas. Desde logo fora desses contextos a probabilidade do "alvo" não comungar da mesma orientação sexual que tu aumenta exponencialmente. E os heteros tendem a levar muito a mal qualquer dúvida sobre a sua orientação sexual. Recomenda-se portanto uma abordagem subtil, sobretudo quando o contexto é o local de trabalho ou grupos de amigos. É aqui que entra a Lady T.

Uma abordagem subtil, eficaz e segura, deve ser uma abordagem assexuada. Pois assim, em caso de nega, nunca o "alvo" percebeu sê-lo. Ora como se consegue isto? Questionários sobre cultura gay. "Ah e a Eurovisão, que tal te pareceu?" - se a resposta for, "desde Malmö 92 que não abanava tanto a anca", sorri, o sexo anal está próximo. Se a resposta for negativa não desistas logo, investe noutros temas, Brokeback Mountain, Madonna, etc. as bichas não precisam tirar curso para o ser, alguns sabem mais de umas coisas e outros de outras. E depois, claro, há os que se gabam de não saber, nem se interessarem por nada disso. Bicha fachisti, é o nome científico.

Esta bicha é homofóbica, detesta all things rainbow, e jamais se deixará apanhar nas malhas de uma conversa sobre lantejoulas e bordados. Qual é o interesse de uma pessoa assim? É simples, na cama o limite é a imaginação: algemas, vendas nos olhos, cera derretida, chicote, orgia, etc etc etc. Afinal há que descompensar por algum lado, pelo que as bichas fachas se tornam bichas loucas na hora do sexo. Como identificar alguém assim? É fácil, basta perguntar pela Lady T.!

Um admirador heterossexual da Lady T. nunca será muito expansivo, a sua admiração é muito mais pelas suas políticas do que pela política propriamente dita, afinal, "o lugar das mulheres é na cozinha", é perigoso elogiar demasiado estes exemplos. Já um fã gay da Lady T. fica de imediato com um brilho nos olhos ao ouvir o seu nome, se estiver de gravata imediata e automaticamente verifica se o nó está direito, como se na presença da sua diva estivesse. Depois discorre uma infindável lista de elogios que inevitavelmente terminará com um "do que Portugal precisava era de uma mulher assim". É aqui que não te restam dúvidas de teres luz verde para avançar. Um "pois é, pois é" é suficiente para garantir uma resposta positiva ao convite para sexo que lhe deverá seguir. Estas bichas tendem a ser especialmente fáceis, e falando na Lady T. desperta-se no "alvo" uma série de hormonas que tornam urgente o alívio sexual. Agora que conhecem o truque, divirtam-se! E não se esqueçam do preservativo.


Direito de Resposta

O Lóbi Gay ficou muito preocupado com algum conteúdo publicado recentemente neste blog (renas e veados 05-07-2007), e vem por este meio tentar desfazer graves equívocos que por ele possam ter sido causados. O Lóbi condena veementemente o recurso a uma série de estereótipos sem qualquer correspondência com a realidade, numa tentativa vã de fazer humor. O Lóbi rejeita, uma vez mais, a ideia de que Margaret Thatcher possa ser considerada um ícone gay, dadas as suas políticas profundamente homofóbicas e a sua notória falta de glamour. O Lóbi condena ainda a divulgação pública de estratégias secretas pertencentes ao nosso PDM (Plano de Dominação do Mundo). De qualquer modo, face ao mal já feito, o Lóbi urge os seus membros a que ao menos, sempre que forem bem sucedidos na VTSA (via Thatcher para o sexo anal), tratem de filmar, para "memória futura", qualquer interacção anal ou de outra natureza sexual com os membros desertores do Lóbi.

Que o arco-íris esteja convosco e a Dorothy vos acompanhe,

RP do CC do LG

8 comentários:

Grace disse...

lololol

FuckItAll disse...

ihihihihi, pronto, estás desculpado. Embora essa da Lady FuckItAll ainda me tenha ficado atravessada.

Shyznogud disse...

:-D

me disse...

eheheheheheheheheheheh

o q eu o trabalho me tem feito perder, merda.

boss disse...

:)

Mazinha disse...

boss: e agora como é que eu vou ter coragem de entrar numa casa de banho duma estação de serviço??? imaginar aquilo cheio de admiradores da Lady T... ai.. ai...

FuckItAll disse...

Sim, acabas de transformar esses locais aprazíveis que são as casas de banho das estações de serviço em espaços desagradáveis.

boss disse...

LOL sorry...