segunda-feira, outubro 08, 2007

As coisas que os contribuintes pagam...

Ainda me lembro bem de uma denúncia que tentei fazer chegar à GNR, que tudo fez para a não aceitar. Ser vítima de vandalismo não convence a GNR se não se é o proprietário, mas apenas o utilizador no momento do crime. Já para apreender erva, é uma festa! Não a sério, isto beneficia quem exactamente? Isto é, tirando os produtores marroquinos, os seus dealers exportadores e o bom humor da esquadra onde as plantas fiquem armazenadas, isto interessa a quem exactamente?

À balança comercial portuguesa não é certamente, e ao fumador de ganza tanto se lhe dá, como se lhe deu - a ganza é omnipresente, como nem deus algum dia sonhou ser. Portanto, ocupa-se a bófia com plantaçõezinhas que não fazem mal a ninguém, lixa-se a vida a meia dúzia de agricultores que já a deviam ter difícil para se meterem nisto e aumentam-se as importações de Marrocos. Sim, muito inteligente. Obrigadinho ó da guarda! Sempre valeu a pena não apanharem antes o gajo que me riscou o carro...

6 comentários:

Cleo disse...

aqui agora até as drogas se defendem... ao que isto chegou!

Eduardo disse...

Apanhar plantações com base em denúncias é uma forma fácil de apresentar serviço. Fica bem no relatório do final do ano.

Nuno disse...

Não me parece que se estejam a defender drogas, longe disso! As apreensões de droga referidas no link referem-se a quantidades ridiculas para uso doméstico e tráfico local.
Questiona-se sim e com pertinência a aparente ausência de critério e inversão das prioridades de actuação da GNR! Em vez de fazerem trabalho a sério andam a prender traficantes de trazer por casa com base em denúncias(é q nem a investigação fazem!)

diogo disse...

faz lembrar as salas de chuto ou as trocas de seringas nas prisões . É admitir que há droga nas prisões ... e quem a mete lá ? serão os guardas ?
quem é não sei mas que os ajuda , ajuda sim senhor

boss disse...

exacto Nuno, estou farto de verem prescrever casos de corrupção e coisas que tais, e depois apresentarem estas apreensões da treta como grandes feitos e contributos para a segurança nacional..

preferia que os meus vizinhos plantassem cannabis à pinderiquice das palmeiras e bananeiras que têm...

MC disse...

Em Agosto/Setembro, quando estive nos Açores, eram notícias sobre apreensões e denúncias de plantações na ilha do Pico dia sim, dia não. Acho que não faziam mesmo mais nada.

Como se não fosse suficiente, isto é ainda mais lamentável porque a liamba do Pico é das melhores da Europa. Quer dizer, anda uma pessoa ou, neste caso, um pobre agricultor, a trabalhar para pôr Portugal no top da Europa e é assim que o tratam, tss, tss...