domingo, novembro 19, 2006

Gay Donor or Gay Dad?

Imperdível a reportagem de hoje da The New York Times Magazine, sobre a paternidade dos homens homossexuais que doam esperma a casais de lésbicas (de forma não-anónima). Vários "casos reais" ilustram a peça, que assim se torna especialmente valiosa para quem pensa começar desta forma uma família. Um conselho salta à vista depois desta leitura, mesmo não tendo validade legal no nosso país, não há nada como acordar tudo por escrito antes da gravidez.

Relembro que a lei portuguesa da procriação medicamente assistida é mais retrógrada que a lei da adopção, prevendo que apenas casais heterossexuais casados pela igreja católica (ah não esperem, não é assim tão fascista, acho que também vale o casamento civil) possam recorrer a estas técnicas, pelo que resta às restantes futuras-famílias procurar outros meios para se criarem. A internet é um deles, e esta pode ser uma boa porta.

1 comentário:

L disse...

A Espanha é mais avançada em tudo isso, incluindo na possibilidade da esposa de uma Mulher Lésbica artificialmente inseminada poder ver o seu nome registado *imediatamente* como mãe da criança, ao lado do da esposa.

Caneco, o Zapatero tem feito boa figura ou quê?