quinta-feira, novembro 16, 2006

Já basta a do filme!

Pois é, uma coisa são as mães solteiras engravidadas pelo espírito santo nas estórias da carochinha, outra coisa são as mães solteiras de carne e osso, as malditas! A opinião não é minha, claro, mas da Santíssima Sé.

Keisha Castle-Hughes, de 16 anos, é uma das actrizes do primeiro filme a merecer a honra de estrear no bonito estado do Vaticano, "The Nativity Story". E apesar de representar o papel de Maria, um papel que não seria nada sem a intervenção do espírito santo, claro, mas que ainda assim merece alguma importância na trama cinematografada, não está entre os cerca de 7000 convidados à estreia. É que Keisha, solteira, está grávida. É o chamado "apoio à maternidade" que a igreja tanto apregoa. E a rapariga que não ouse abortar com o desgosto de não poder assistir ao seu filme entre padralhada vária. É que assim além de puta, virava assassina, aos olhos, claro, da puríssima igreja, que deus a guarde.

1 comentário:

Zun disse...

Cruzes! (Some pun intended)

O Vaticano a ser hipócrita? Aí está um filme que já toda a gente viu e que não planeia sair de cartaz tão cedo.