quarta-feira, dezembro 13, 2006

Delinquente cadastrado ameaça de morte Daniel Oliveira

«Ia eu calmamente na rua, a caminho de mais uma reunião, quando fui abordado por um sujeito. Perguntou-me se eu sabia quem ele era. Sou distraído e não fazia a mais pálida ideia. Lá me desculpei e respondi que não. Sem ter aberto mais a boca, o sujeito explicou-me que tencionava arrancar-me a cabeça e partir-me todo, caso eu voltasse a escrever sobre ele (sic). No meio de vários insultos (todos envolvendo a orientação sexual que ocupa de forma obsessiva a imaginação destes rapazes) e de uma simulação de como me tencionava agredir, com alguma teatralização mímica e risos orgulhosos, apresentou-se: Mário Machado. E para eu passar a ter cuidadinho na rua. Sem que nunca lhe tivesse respondido, e para me prevenir em relação a situações futuras, pedi ao jovem que me acompanhasse à esquadra mais próxima (do outro lado da rua) onde apresentei queixa por “ameaça de morte” e “ameaça de agressão”. Em frente à polícia, e como os seus amigos costumam fazer com os imigrantes que vão espancando, o rapaz ainda fez menção de apresentar ele queixa contra mim. Acabou por não o fazer. E assim passei o meu fim de tarde de segunda-feira: a preencher uma queixa na polícia contra um delinquente. Não é o que se espera de um fim de tarde de um bloquista. Mas, pronto, tenho de aceitar: às vezes não chega intervir no meio social.»
O agressor tem beneficiado da brandura que por vezes se abate sobre alguns tribunais portugueses na hora de sentenciar crimes violentos, e anda por aí à solta a fazer a única coisa que sabe. Este é o mesmo indivíduo que uma vez surgiu alegremente nos ecrãs da RTP a exibir uma arma ilegal, tendo sido detido no dia seguinte. Está também associado a um partido ilegal, mas ainda não ilegalizado. Os tribunais estão à espera exactamente do quê? Sangue já há, e há muito. Que não corra mais era suposto ser um objectivo da Justiça.

1 comentário:

mauvest disse...

passei pelo blog do senhor mario machado e pelo forum da frente nacional-acefala-suburbana e ainda nao entendo como é que se criam coisas destas neste pais e como é que proliferam e ganham ovelhas. a serio que nao entendo.

confesso qua nao sou comunista, nem simpatizante. defino-me como apolitico. confesso tambem que tenho um certo fascinio pelo III reitch e por adolf hitler. mas é um fascinio filosofico e estetico. jamais partilhar ideologias politicas.

mais do que a agressao ao senhor daniel oliveira (que me parece tambem estar a contar a historia favorecendo o seu lado...) choca-me que esta gente "nazis lusitanos" ou "arianos ibericos" existam e tenham voz...

(my work at http://mauvest.blogs.sapo.pt/ )