quarta-feira, dezembro 06, 2006

Plataforma Não Obrigada

Releio, mas continuo confuso. Sobretudo depois de ler isto. Afinal, antes obrigada que abortadeira. Deveria portanto ser "Plataforma Não, Obrigada". Mas isto levantaria outras dúvidas. O agradecimento parte de quem? E a quem é dirigido? Bom, parte de uma mulher, "obrigada", que agradece, mas rejeita, a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, subentende-se. Assim como, "Quer um bolinho? Não, obrigada.". Só que a despenalização não é um bolinho. Mas mesmo que tenhamos o mau gosto de o ver assim, como um bolinho, ele só é oferecido a quem aborta. Ou seja, não se trata de um "Quer abortar? Não, obrigada.". É antes um, "Abortou e não deve ser criminalizada por isso.". E respondem, "Não, obrigada."? Ou seja, quer ser criminalizada, é isso? É que minha amiga Plataforma, se não quer abortar é fácil, não aborte. E se abortando quiser ser criminalizada por isso, seja por favor mais clara na mensagem e dirija-se a quem de direito, pode ser mesmo a esquadra da área de residência, "Abortei, prendam-me e obrigada". Mas acima de tudo, deer Plat, ponha a porra de uma vírgula no nome, é que assim começo mesmo a desconfiar que só sendo obrigada alguém daria a cara por tal coisa.

1 comentário:

LA disse...

Deve significar "Não, obrigada, dou para adopção", que foi o que a senhora Norma fez. Ah Ah! vide http://bloguedonao.blogspot.com/2006/12/revista-de-imprensa-22.html