quinta-feira, janeiro 11, 2007

Cartazes do PS já estão na rua

Finalmente! Eu gosto bastante, acho que estão eficazes e dirigidos a quem interessa. Claro que a extrema-direita já veio falar em fraude. Nada que surpreenda vindo de quem vem, a imbecilidade desta gente vai ao ponto de ainda não ter percebido que o que se referenda é precisamente a retirada da pena de prisão da lei ou não. Fraudulentos são os cartazes que falam em financiamentos e impostos, que não estão a ser referendados. Mas pronto, extrema-direita é extrema-direita, ninguém espera honestidade ou inteligência dessa malta.

5 comentários:

The Woman Behind The Blog disse...

Por falar em honestidade e inteligência, que falta faz a Natália Correia, para responder à letra a esses tipos:
http://azinhagadacidade.blogs.sapo.pt/

The Woman Behind The Blog disse...

Desculpem, queria referir-me a: http://azinhagadacidade.blogs.sapo.pt/7860.html

Hugo disse...

desculpa... mas infelizmente não é a despenalização que está a ser referendada. Já veio noticiado no jornal de notícias que o governo referiu que se o sim ganhar, os abortos irão ser realizados no serviço nacional de saúde e acessível a todos.

Hugo disse...

não foi esta a notícia que eu li... mas serve perfeitamente para o objectivo.

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=12&id_news=258116

independentemente da intenção de voto, temos de estar cientes que a pergunta do referendo pode referir-se apenas à despenalização. mas que o sim representa muito mais do que uma mera retirada da pena de prisão.

boss disse...

Meu caro, a forma como o PS tenciona conduzir a despenalização é uma coisa, o que se referenda é outra, e essa outra é tão só a despenalização. Se p.ex. o governo seguinte, do PSD imaginemos, quiser alterar a forma de aplicação pode fazê-lo sem novo referendo, desde que se respeite sempre o princípio da não penalização até às 10 semanas (esse, em vencendo o sim, só poderia ser alterado com novo referendo). É isso, insisto, o que se refenda. Não baralhemos o que é tão simples.