sábado, janeiro 27, 2007

O Não e a extrema-direita

Já se sabia que a extrema-direita estava pelo Não no referendo antes mesmo da campanha começar. Basta lembrar que Hitler criminalizava o aborto quando praticado por mulheres arianas, cuja função era parir mais filhos para a pátria. Até aqui nada de novo, nenhum motivo para notícia sequer, a melhor forma de se lidar com isto, já se sabe, é com um cordon sanitaire. Ao Não democrático competia apenas não se deixar confundir com o Não nazi.

Problemas da periferia e imaturidade democrática, o Não do Establishment (CDS, ala direita do PSD e legião de Maria do PS) prefere a extrema-direita a um partido democrático e com assento parlamentar como o Bloco de Esquerda. Desde que este partido denunciou as ligações do "Blogue do Não" ao blog "Pela Vida", o BE está sob ataque cerrado pelas hostes do Não, que o acusam, claro, de "extremismo", mas pouco se esforçam para mostrar as diferenças face à extrema-direita. E não são apenas links que os ligam, até debates conjuntos já tiveram. E mesmo com alguma boa vontade, a verdade é que não se vislumbram diferenças entre os argumentos de uns e outros. A mistura do Não com a extrema-direita não foi criada pelo Bloco, esteve sempre lá, e só não vê quem não quer.

7 comentários:

Rui Castro disse...

Rapazinho, e que tal ires chatear a Joana Amaral Dias do dito partido democrático com assento parlamentar (esta deve ser piada!) que também tem um link no seu blogue para o dito "blogue nazi" (nas palavras da deputada Helena Pinto) "Ultimo Reduto"?
Ou a Fernanda Câncio que também escreve num blogue com link para o dito "blogue nazi"?
Ou o Luís Carmelo do sim-referendo que também o tem no seu blogue pessoal?
Ou o CAA do sim-referendo que também o tem no seu blogue pessoal?

boss disse...

Se tivesse lido o post teria visto que nem sequer refiro esse blog de que fala, pelo que...

boss disse...

PS: Já tenho mais de 10 semanas, pelo que conviria que me tratasse por senhor, obrigado.

Pintelho disse...

Não tinha pensado nisso, Boss, mas estranho o facto da direita CDS, PSD e afins mais "socialistas" também não terem pensado.

E é mesmo verdade que os argumentos não se distinguem. Eles têm sempre só esses argumentos, afiliados que estejam seja a que ideologia política for.

L disse...

"Rapazinho"...
Assim se vê o respeito pel@s outr@s que o "Não" tem.

Mexilhão disse...

A mistura era inevitável. Não direi que são irmãos de sangue, mas muito próximos. A extrema direita vai-se infiltrando e quem tolera arrisca-se a ser confundido.

Max Spencer-Dohner disse...

"PS: Já tenho mais de 10 semanas, pelo que conviria que me tratasse por senhor, obrigado. "


LOOOOOL...este homem é um pagode :)