segunda-feira, janeiro 08, 2007

Telemoralidades

Na SIC um anúncio de uma telenovela brasileira fala em "coragem" e "alegria" de uma personagem grávida de gémeos. Ao que apurei a dita personagem é abandonada pelo namorado, assim que sabe da gravidez, e apesar de todos os problemas, financeiros e familiares, decide levar a gravidez avante, a notícia de que afinal são gémeos deixa-a, como naturalmente ficaria qualquer rapariga na sua situação, eufórica. O embrião, afinal dois, é sempre referido como "essa criança".

Em conversa com experts soube que na TVI passa uma novela portuguesa com trama semelhante, uma rapariga é drogada e violada, engravida e rejeita abortar, o conselho da irmã, que é a vilã da trama. Anos mais tarde volta a encontrar o violador e "parece" que se vai apaixonar por ele e no fim acabarão todos juntos, violador, violada e filho, felizes para sempre.

Sempre pensei que o objectivo das telenovelas era fazer as pessoas esquecerem dos seus problemas, relaxarem em frente à TV depois de um dia de trabalho. Por isso mesmo não entendo a abundância de personagens violadas ou grávidas abandonadas pelos parceiros. E não, ficarem satisfeitíssimas com o seu destino não me parece que corrija o problema.

PS: E hoje [9-1-2007] na RTP, para se fazer o pleno, numa novela luso-brasileira: "padre eu estou grávida e ele quer matar meu filho". O padre, Virgílio Castelo, não deixou.

2 comentários:

Catarina disse...

Talvez o objectivo das telenovelas seja outro, menos inocente e menos claro, não? Pergunto eu...

L disse...

Deve ser o mesmo objectivo que notícias destas:
http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=226617&idCanal=9

A arte da subtileza jornalística ao serviço do "não". :s