terça-feira, janeiro 23, 2007

Minhot@s, isto também é convosco:

3 comentários:

FuckItAll disse...

Minhotos e transmontanos, também não estão longe.

axnacional disse...

O manifesto da MMM na Galiza:

SOLIDARIEDADE COAS MULHERES PORTUGUESAS

11 DE FEVEREIRO, REFERENDUM POLO ABORTO EM PORTUGAL

O 18 de Janeiro cumprem-se 5 anos da leitura da sentença de Maia pola que se condeava a 17 mulheres por delito de aborto em Portugal. A este julgamento soman-se os de Aveiro, Lisboa, Setubal e umha apertadissima vitória do NOM no referendum polo aborto realizado em 1998, no que a abstençom subiu até um 70%.

Na Marcha Mundial das Mulheres na Galiza consideramos o aborto como um direito fundamental das mulheres que permite a soberania sobre o proprio corpo, garantindo a escolha dumha maternidade desejada e responsável.

Som 6 ainda os paises europeus que negam este direito: Chipre, Irlanda, Polonia, Malta, Portugal e o principado de Andorra. Nom se pode negar a influência da hierarquia católica quando estes estados legislam contra os direitos das mulheres.

O referendum portugues do próximo dia 11 de Fevereiro converte-se pois num referente para todas as mulheres da Europa que podem ver como se avança ou se retrocede nos seus direitos numha comunidade geográfica, cultural e económica que di defender a igualdade e os direitos das mulheres.

Mostramos a nossa solidariedade com todas as organizaçons portuguesas que fam apoio ao SIM neste referendum, e com toda a cidadania portuguesa que trabalha por umha sociedade onde os valores da Igualdade, a Justiça, a Liberdade, a Solidariedade e a Paz, inspirem a construçom da sociedade portuguesa, europeia e mundial.

Galiza, 15 de Janeiro de 2006


Coordenadora Nacional da Marcha Mundial das Mulheres na Galiza

Avda de Lugo,143 baixo. Compostela.

www.feminismo.info

Pintelho disse...

Excelente iniciativa a Galega!!
Vou ver se me consigo pôr a mexer!