domingo, abril 22, 2007

Na Zapatera, d'accord?

Mais do que o futuro da França, há anos desgovernada pela direita, está o futuro da Europa em jogo. Com apenas uma candidata de esquerda em quatro candidatos "mediáticos" seria um péssimo sinal Ségolène não passar à segunda volta. Aliás, exige-se já o primeiro lugar. 'Bora ligar aos nossos primos avecs?

5 comentários:

Prosciutto Mourente disse...

Nom gosto muito da Ségolène. Na minha opiniom, ainda fica longe do Zapatero quanto a ideias e propostas. Esse patriotismo republicano e essa segurança duradoura (ou sustentável? nom me inspiram muita confiança... Mas agora mesmo, para mim, é já o melhor do pior.

capsulas disse...

já passou a segunda volta. agora é ver como corre.

boas continuações

boss disse...

Concordo contigo Prosciutto, está longe de ser a candidata ideal.. Mas devo dizer que já gostei menos dela, ter assumido promessas em relação ao casamento gay e querer usar Zapatero como um trunfo eleitoral, parecem-me óptimos indícios.

Mas sobretudo era a única candidata possível, depois do "incidente Le Pen" não se podia mesmo correr riscos, sem se sendo de esquerda, e apostar logo no voto útil.

Era mesmo importante que ganhasse, por ene motivos. Sobretudo em relação à União Europeia. E até para provar que ser bonita não é impedimento para se ser eleita, já repararam como quase só mulheres menos atraentes (ou nada atraentes como a Merkel) conseguem ser eleitas?

boss disse...

errata: "em se sendo de esquerda"

Pedro Fontela disse...

Pois realmente não é a candidata ideal... vejo pela parte da dita senhora uma leitura da realidade que é essencialmente ideológica e não factual. Veremos o que sai daí.