quarta-feira, abril 11, 2007

Até os caloteiros têm direito ao bom nome

Estamos no paraíso e nem damos conta. Então não é que para o Supremo Tribunal de Justiça a boa reputação de um clube de futebol não pode ser posta em causa, nomeadamente noticiando as suas dívidas ao fisco, ainda que estas sejam reais? Esqueçam aquela treta do "custa construir uma boa reputação", isso pode ser verdade lá fora, mas por cá a reputação não se conquista, não se prova, é um direito garantido pelos tribunais.

Bem, o tribunal não esclarece se é válido para toda a gente ou apenas "clubes que disputem a liderança da primeira liga", que é a situação explicitada na sentença. Hmmm... é capaz de ser só esta última, o que por si só explicaria muita coisa que acontece no mundo do futebol...

Quando é que o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos se muda para Portugal? Faz cá mais falta que em Estrasburgo certamente... Entre Varsóvia e Lisboa, venha o diabo e escolha!

PS: Nos Estados Unidos há um site chamado DumbLaws.com, por cá vai fazendo falta o SentençasAberrantes.pt para recolher estas pérolas.

PPS: O estado português há algum tempo que divulga na net a lista de devedores ao fisco, atacando portanto o seu bom nome. Vá caloteirada mãos-de-vaca unhas-de-fome, todos a processar o estado o quanto antes... pelo vosso bom nome, ó pelintras!

2 comentários:

portugalgay disse...

A coisa é surreal... quase tanto como as referências repetidas ao "Tribunal Europeu de Direitos do Homem" por todos os meios de comunicação (as gajas que se lixem).

Farsante disse...

Realmente é inacreditável, isto é uma farsa a toda à prova! Tenho vergonha deste país!