domingo, abril 15, 2007

Jornalismo "atira merda à parede a ver se cola"

Serei só eu a já vomitar notícias sobre tretinhas burocráticas do diploma do sr. Sócrates? Eu ainda sou do tempo em que jornalismo queria dizer outra coisa. Que um ou outro blogger faça um post de cada vez que descobrem um dadozinho curioso, ou que pode ser apresentado enquanto tal, é uma coisa. Que a imprensa nacional os reproduza 5 minutos depois, é outra bem diferente. O jornalista a sério faria o seguinte, investigava de fio a pavio o percurso de Sócrates e das duas uma:
a) Descobria uma fraude a sério, e tinha aí o furo da sua vida, além da queda do governo.

b) Não descobria nada, só tretas burocráticas que não interessam nada a ninguém ou dados tão relevantes e chocantes como "não ia muito às aulas", lamentava o tempo perdido, e evitava que os seus leitores passassem pelo mesmo, por solidariedade e vergonha na cara, não publicando uma linha sequer.
Mas pronto, o tempo é outro e a modalidade favorita é a que titula este post, está visto...

2 comentários:

Pedro Morgado disse...

Não só tretinhas burocráticas meu caro...

boss disse...

Eu até agora só vi tretas burocráticas, e que são à partida erro dos serviços. Eu estava bem lixado se um dia fosse PM, p.ex. de acordo com a minha faculdade (pública e única onde andei) tenho 30 cadeiras feitas num só dia...

Já não há pachorra para esta estória, e cada vez mais me parece que não sou o único e que no final isto só alimentará a popularidade de Sócrates e o descrédito da imprensa dita de referência.

Aguardemos...