terça-feira, outubro 24, 2006

Tag: iberismo

Esta funcionalidade das tags é fantástica, a gota que me convenceu a mudar para o copo da Beta Blogger. A nuvem de tags que temos ao fundo da barra lateral então, é uma maravilha. E nela se vê o quão popular é a tag "espanha" por estas bandas. Mas talvez seja a hora de corrigir o seu uso, é que "iberismo" será mais adequado para classificar alguns dos "posts espanhóis". Assunto de resto cada vez mais na berra. No domingo o Público trazia amplo dossiê dedicado ao tema, e no dia em que se sabe que os portugueses são a maior comunidade da UE a residir em Espanha, em Cáceres discute-se a "percepção pública da homossexualidade em Portugal e Espanha: orgulho ou preconceito?".

Não vejo problema nenhum em que o tema seja discutido, debatido, aprofundado... Só me aborrece que se promovam falácias como a defendida por Saramago, Santiago Petschen e mesmo por Pasqual Maragall. Falo da ideia de que Portugal constituiria nessa hipotética união ibérica a mais numerosa comunidade, isto porque Castela afinal tem menos de 2 milhões de habitantes. Pois, mas castelhanos (sensu lato), do lado de lá, são quase todos. Ou será mais diferente um extremenho de um aragonês do que um minhoto de um algarvio? Até porque como dizia um editorial do DN, se formos por aí, então "não fará falta qualquer federação ibérica se passarmos a olhar para Espanha através das suas várias capitais e não apenas Madrid".

1 comentário:

Heliocoptero disse...

Saramago, como muito bem é dito nos comentários do "Galicia-Hoxe", é um frustrado com o seu país e que se representa apenas a si mesmo. Não tem certamente noção do estado das línguas galega, catalã e basca nas suas terras nativas; se tem, faz de conta que não sabe. Ou é ignorante ou é desonesto. De um modo ou de outro, fica à mostra a sua pequenez.

Se o chateia tanto ser português, tem sempre a opção de mudar de nacionalidade.