domingo, outubro 29, 2006

"Cientificamente incorrecto", pois se o dizem...

Esta estória do "politicamente incorrecto" já enjoa há anos. Quando alguém me fala nisso é como se dissesse, pegando na bonita metáfora de Pacheco Pereira, "Ponham lá aí um cartaz a dizer que eu sou muito estúpido" (razão pela qual uso estes chavões ocos ao invés de argumentar). Mas o mais giro é que dei conta recentemente de alguns subprodutos da coisa que resultam, no mínimo, hilariantes.

Li num artigo recente (algures em papel, não lembro onde), uma série de elogios a um cientista que com "grande coragem ousava" pôr em causa o aquecimento global (essa grande conspiração anti-capitalista - by the way, 29ºC hoje no Norte do país e estamos quase em Novembro, isto depois de semanas de monções, ela está bonita!). Mas o giro era a expressão que usavam para classificar o trabalho da dita cuja ovelha negra da climatologia: cientificamente incorrecto! Poderiam ter sido mais acertados? É que é mesmo isso. Mas o vírus não se fica por aqui, leiam e chorem de riso:
«No seu último número, a revista Atlântico concedeu um generoso espaço ao livro Revoltas Escravas: mistificações e mal-entendidos, publicando um excerto da obra e uma pequena explicação do autor sobre as razões que o levaram a escrevê-la.

Surpreendentemente, a revista anunciou ou destacou o facto através da seguinte frase: "Excerto do livro "Revoltas Escravas: mistificações e mal-entendidos, uma perspectiva historicamente incorrecta das revoltas dos escravos e da abolição da escravatura".»

Só que a dislexia ainda não é para todos, e o autor homenageado, o tal "historiador incorrecto", não curtiu o "elogio". Com um bocadinho de sorte pode ser que o efeito destes novos subprodutos seja o de expor o que em geral se esconde de forma cobarde sob a capa, afinal literal, do "orgulhosamente politicamente incorrecto": políticas antidemocráticas da pior espécie.

1 comentário:

L disse...

Mesmo na mouche: "Cientificamente Incorrecto"! Com frases destas, não é muito difícil argumentar contra os tais incorrectos senhores...