sexta-feira, outubro 20, 2006

A homofobia é tão gay

Parece que finalmente a homossexualidade de Jarosław Kaczyński, primeiro-ministro polaco e irmão gémeo do presidente Lech, é abertamente falada na Polónia. O homem responsável pela crescente onda de homofobia no país, que conduziu a repressões violentas de marchas LGBT pacíficas, promoção de marchas homofóbicas da extrema-direita, encerramento de bares, perseguições policiais de activistas etc etc é obviamente gay ele próprio. É claro que há heterossexuais homofóbicos, mas nunca fazem disso "a sua marca". Um militante da homofobia, alguém suficientemente obcecado para, p.ex., falar sempre disso nos seus artigos no jornal ou num qualquer blog, não pode ser heterossexual. Um heterossexual, mesmo que homofóbico, tem mais em que pensar. Este caso polaco é só mais um que vem provar esta ideia, vários outros semelhantes se têm visto na política norte-americana. Mas confesso que este me dá especial gozo. Agora espero pelo Lech, que se vai safando por ser casado com uma mulher, mas...

3 comentários:

Max Spencer-Dohner disse...

Dá um especialíssimo gozo, caro Boss :). Que pagode!! Tão homofóbico só podia mesmo ser bicha traumatizada e invejosa :)))

Eduardo disse...

Finalmente uma boa notícia...

MYXPlus disse...

Ó políticos, ganhem juízo!