segunda-feira, fevereiro 12, 2007

Quais valores? Qual vida? Isto afinal era a feijões...

«E pronto! Lá temos de voltar à vida real. (...) Como bons portugueses, adoramos estas discussões ociosas, que nada têm a ver com a vida autêntica, os problemas resolúveis, o que podemos fazer. Não passam de abstracções inatingíveis, conceptualizações insolúveis, pormenores transcendentes. Mas parecem sempre basilares, decisivos, candentes. Fingem mesmo ser essenciais.»
Acreditem ou não, quem escreveu esta bonita prosa foi, nada mais nada menos do que, João César das Neves. E eu que estava capaz de apostar que a Mafalda que escreveu «Venceu a cultura da morte! 11 de Setembro, 11 de Março, 11 de Fevereiro. Datas manchadas pela morte!» não passava de um pseudónimo do sr. das Neves... Não, afinal ele nem liga muito a estas cenas, 'tás a ver?

5 comentários:

Pedro Fontela disse...

Minimizar a derrota...

FuckItAll disse...

Afinal estão verdes, não interessam, estas uvas. Enfim. De patetice em patetice, até ao ridículo final.

(ó boss, dás-me sorte, cada vez que entro aqui o meu teclado volta a funcionar normalmente)

DJ disse...

Sondagem sobre a homossexualidade em http://barvelho.blogspot.com

portugalgay disse...

Afinal é tudo uma questão de "agenda do Bloco de Esquerda"... ver:
http://www.correiomanha.pt/comentario.asp?idCanal=93&id=230988

L disse...

Alguém viu um espectador da Floribella dizer alguma coisa nesta caixa de comentários?...