sábado, fevereiro 17, 2007

Discussões só em assuntos que tenham unanimidade

«Em Aveiro, o secretariado da JS vai discutir a oportunidade de reapresentar o projecto do casamento entre pessoas do mesmo sexo, que não prevê a adopção de crianças por casais homossexuais.

O semanário SOL, no entanto, avança nesta edição que PS, BE e PCP não estão interessados na discussão de temas fracturantes nos próximos tempos.»

Notar que no Sol "temas fracturantes" já nem leva aspas. Eu só não percebo é porque é que raio precisamos de um parlamento, se é só para discutir assuntos em que todos estão de acordo, é uma despesa perfeitamente escusada. Mas se calhar discutir a extinção do parlamento é mais um "tema fracturante", pelo que mais me vale ficar caladinho...

1 comentário:

Mexilhão disse...

Sempre tivemos receio das fracturas expostas, as outras não tememos porque não se vêem, só se sentem e são poucos os que se queixam por vergonha, logo não incomodam a populaça.
Nesta altura do campeonato acho mais relevante que as organizações GBLT levantem a polémica e provoquem a discussão na sociedade para que na altura em que já não se receie os tems fracturantes a sociedade portuguesa tenha uma opinião mais esclarecida sobre o assunto. Mas parece que não temos poder nem organizações para fazerem de sapadores do tema. No fundo somos os culpados de os políticos não terem tomates para enfrentar o tema.