terça-feira, junho 19, 2007

O PND exige, o renas humildemente esclarece

«Lisboa: PND exige esclarecimentos do PS sobre casamentos gay»
Porque na política, como na vida, temos que saber quando, como e sobretudo a quem podemos exigir o que quer que seja. E se o PND nada pode exigir ao renas, muito o menos o poderia ao PS, considerem isto uma liçãozinha por caridade.
«A lista candidata do Partido da Nova Democracia (PND) à Câmara Municipal de Lisboa considerou hoje «lamentável» que a questão dos casamentos entre homossexuais seja «emblema» da campanha eleitoral e exigiu esclarecimentos do candidato do PS.»
Curioso lamento este. É que eu só oiço falar em PND precisamente quando o casamento homossexual vem à baila numa campanha eleitoral. Relembro as legislativas. Será por ser esse o único assunto deste partido? Ou será que simplesmente os casamentos gay dão sorte ao PND?
«Em comunicado, a lista candidata da Nova Democracia exigiu esclarecimentos públicos de António Costa e considerou estranho que os candidatos do PSD e do CDS «mantenham um silêncio» sobre esta matéria.»
E continua a falta de visão e estratégia. Qual é o interesse do PND em que o CDS ou o PSD se tornem igualmente obcecados cruzados contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo? Lá se ia a agenda, que restaria ao PND?
««Quem é homossexual e não anda de braço dado com o folclore de certas organizações não aceitará por certo ser constantemente usado por políticos que recorrem a todo o tipo de meios para obter votos», salientou.»
Ora quem salientou foi a lista do PND, segundo a notícia da Lusa. Só não se percebe se a lista fala em nome próprio ou não. Seja relativamente aos políticos que apenas usam os homossexuais como arma de arremesso, seja em relação aos "gays anti-folclore", que é gente, como se sabe, muito dada ao cinzentismo dos partidos de direita.
««Dr. António Costa se quer respeito para as suas ideias não pode ofender as convicções de quem pensa de forma diferente», disse ainda a lista candidata da Nova Democracia.»
Curiosa esta "lista falante", além de falar, quer que os outros se calem. Belo conceito de democracia.

Dica grátis, lembrei afinal que a última vez que ouvi falar neste micropartido não foi a propósito do casório sodomita, mas do seu candidato nas eleições madeirenses, que foi para um comício de Alberto João Jardim insulta-lo, conseguindo assim algo que nunca nenhum outro político tinha conseguido: dar um ar civilizado a Jardim. Ora se bem me lembro também, a estratégia da baixaria resultou, o PND elegeu um deputado ou coisa que o valha. Eis portanto a vossa receita para o sucesso, ide insultar o Carmona e deixai a gayzada em paz, que nós, @s folclóric@s, não temos pingo de pachorra a perder com micro-listas, por mais straight acting que sejam...

3 comentários:

Nelson Peralta disse...

Se achas o comunicado de mau gosto, ora escuta este vídeo de Manuel Monteiro sobre a mesma temática:

http://www.demoliberal.com.pt/noticias.php?noticia=5853

Gonçalo disse...

Boss, quanto ao incidente na Madeira, escusamos de chegar a exageros, porque se deu ideia de alguma coisa, foi de até onde o Alberto João Jardim pode chegar.

Afinal, a única coisa que salvou o incauto PND de virar picadinho foi a chegada da polícia, que impediu os capangas do pequeno ditador de acabarem o que tinham começado...

boss disse...

Obrigado pelo link Nelson, estes tipos não têm mesmo vergonha, em 2005 nas legislativas foram eles a lançar o tema, antes de Santana ter decidido copiar a ideia com muito mais mediatismo...

Gonçalo, eu só me lembro de uma breve reportagem em que o novo-democrata insultava do meio da multidão e Jardim continuava com o discurso, dizendo depois que não se tinha apercebido de nada... Não sei se viste algo mais, mas na altura foi só isso que vi e a impressão com que fiquei foi a que escrevi..