quarta-feira, junho 27, 2007

Fobias anais

O lobby gay a tentar exterminar a espécie humana

Leio certas coisas, pasmo e imagino como não serão complicados os problemas gastro-intestinais de certas pessoas. A própria ideia, lei sagrada aliás, de que o bom cu, o cu honesto, é aquele que se limita a expelir merda e peidos durante toda uma vida parece-me em si mesma pobre e pouco divinal. Será que era isso mesmo que Deus queria? Que o cu, onde Deus se deu ao trabalho de colocar uma quantidade extraordinária de nervos sensores, servisse apenas para tão pouco nobre tarefa?

Mas o que mais me intriga nem são as intenções divinas relativas ao cu dos homens (e mulheres, supõem-se). Deus dita a lei e a partir daí não é necessário qualquer outro argumento, é assim que funcionam as coisas no mundo religioso. Portanto, nada de beijinhos, dedinhos e muito menos penetrações penianas, claro. Tudo o que dê prazer ao nervos do rabinho está vedado.

É este ponto o que mais me intriga. Quão longe levarão algumas pessoas esta regra? É que quando leio que o sexo anal só pode ser uma "prática insanitária", sou obrigado a questionar-me sobre quantos rabinhos andarão por aí sem nunca verem água...

É que, e esquecendo por momentos as leis divinas, a minha regra é um pouco diferente, cu limpo é o cu lavado, e cu sujo é o cu borrado. Darlings, evitem as generalizações abusivas, se têm o rabo sujo é fácil, lavem-no, não é preciso muita massagem nem nada que dê um "prazer excessivo", mas se a agradabilidade que advém de andar com o rabo limpo também é pecado, acho que a prática religiosa é bem capaz de ser um problema sanitário muito mais grave que o lobby gay...

Mas urgente mesmo é começarem a tomar Imodium rapid, que a blogosfera não tem que levar com os vossos problemas internos. Partilhem antes isso com as resmas de amicíssimos amigos gays que vocês têm sempre...

PS: Bem sei que o post que este comenta não fala explicitamente em leis divinas, tenta passa-las como Ciência. Mas minha cara amiga, sistema excretor tem tudo a ver com sistema reprodutor, ou numa linguagem que entenda, a pila que faz xixi é a mesma que faz bebés, percebeu? Quando não se conhecem os termos científicos o melhor mesmo é usar os da linguagem corrente, dizer "merda", "peido", "xixi" ou "cocó". Mas e daí, se já só é isso que se diz e é, mais vale de facto usar outro palavreado...

2 comentários:

Bug disse...

Para esses senhores de cuzinho reprimido fica a sugestão:

http://www.youtube.com/watch?v=r4UOXwrceYc&eurl=http%3A%2F%2Ffora%2Dda%2Dgaveta%2Eblogspot%2Ecom%2F

joao disse...

O mais curioso, para além da homofobia do costume, é o discurso anti-sexual. O sexo e o prazer são vistos como algo porco, algo a evitar. Tudo o que disseram do sexo anal se pode aplicar ao sexo oral. Também não serve pra fazer criancinhas, e deve provocar imeeeeeeensas cáries, indigestões, e possivelmente cancros vários. Um horror para a "saúde pública". Quantos milhões de americanos terá o sexo oral já matado?

Enfim, tudo isto tresanda a Opus Dei...

jpt