quarta-feira, junho 13, 2007

Se fosse na Venezuela não se falaria noutra coisa 2

«Ao proceder deste modo, e ao invés do que tem acontecido em anos anteriores, o canal público de televisão privou os Portugueses e as Comunidades Portuguesas espalhadas pelo mundo de acompanharem na íntegra as cerimónias comemorativas do dia 10 de Junho, facto que a Presidência da República considera inaceitável.»
Muita gente deve ter chorado por tão grave privação... mas estou capaz de apostar que foram mais as mortes por tédio evitadas. Mas eis que:
«Em comunicado hoje divulgado, o conselho de administração da RTP afirma ter hoje apresentado «as devidas desculpas» à Casa Civil do Presidente Cavaco Silva, que, adianta, foi «esclarecida sobre o ocorrido» com a transmissão das comemorações oficiais do dia de Portugal, Camões e Comunidades.

A parte não emitida das comemorações, que este ano decorreram em Setúbal, será transmitida no domingo, 17 de Junho, à mesma hora.»

A isto se chama obediência canina. E à RTP deve-se passar a chamar TV Cavaco.

4 comentários:

LPR disse...

É caso para dizer que Portugal vai recuar no tempo uma semana ou que a RTP 1, no próximo domingo, vai fazer concorrência à RTP Memória... Em nome de Portugal, de Camões, das Comunidades e de... Cavaco Silva.

De resto, a insatisfação do Presidente em relação à transmissão em directo das comemorações do 10 de Junho foi demasiado dura para não estar sustentada em dados muito concretos. Entre as 10h00 e as 13h00 do Dia de Portugal, a RTP emitiu dois blocos publicitários, um deles com perto de 15 minutos e outro com oito minutos. Enquanto o departamento comercial da estação pública facturava, ou fazia que facturava, para abater a dívida, a cerimónia de Setúbal, presidida por Cavaco, "deixava de existir" aos olhos do país e dos milhões de portugueses espalhados pelo mundo. Isto depois de os telespectadores terem tido opotunidade de medir o pulsar da popularidade dos nossos políticos, com Cavaco Silva a ser aplaudido pelo povo presente nas cerimónias e José Sócratas a receber vaias e assobios... Imaginamos a grande desorientação que terá invadido os bastidores da RTP face a tamanho desalinhamento popular...

Daniel Oliveira disse...

Já agora, José Sá Fernandes esteve na Marcha do Orgulho Gay há dois anos (o único que o fez durante a campanha) e de Pedro Soares conheces há muito as posições, já que é da mesma Comissão Política do BE que tem defendido todas as causas LGBT. No caso de qualquer um dos dois, estás a ser injusto.

Daniel Oliveira disse...

Desculpa, este comentário era para outro post.

rack disse...

Nem mais , o que tá a dar é a TV cavaco e arraiais.