quinta-feira, junho 14, 2007

O salazarismo nunca boicotaram

«O Vaticano exortou esta quarta-feira os católicos a retirarem o seu apoio financeiro à Amnistia Internacional (AI) devido ao recente compromisso da organização de defesa dos direitos humanos em prol da despenalização do aborto.

Um comunicado do Conselho Pontifical Justiça e Paz, órgão do Vaticano, anunciou mesmo «a suspensão das contribuições financeiras» da igreja católica à Amnistia. (...)

A Amnistia decidiu, em Abril, ocupar-se das questões relativas ao aborto, «na medida em que estão directamente relacionadas com a sua acção pelo direito à saúde e contra a violência exercida sobre as mulheres», segundo Riccardo Noury.

A ONG preocupa-se particularmente com o destino das mulheres vítimas de violações, incesto ou cuja vida é posta em perigo por uma gravidez. Contudo, não fará campanha global a favor da legalização do aborto, precisou.»

Quem quiser tornar-se sócio da secção portuguesa da Amnistia Internacional deve seguir este link. Recordo que a Amnistia foi fundada em 1961 pelo advogado britânico Peter Benenson, a partir de uma campanha contra a prisão pelo regime salazarista de 6 estudantes portugueses, que cometeram o "crime" de brindarem pela liberdade.

Actualização: A Amnistia Internacional já desmentiu a informação do Vaticano, que referia uma "suspensão das contribuições" da igreja católica à AI. Nunca a AI recebeu qualquer contribuição financeira do Vaticano ou de qualquer outra religião ou seita.

2 comentários:

João disse...

A Amnistia Internacional acabou de ganhar um membro. :)

Plattdorf disse...

É tremendo. Eu xa o lin hoxe á mañá na TV do metro e flipei, non podía acreditar aquilo que estaba a ver.

Oxalá chegue a súa apocalipse dunha vez e desaparezan.