sábado, março 24, 2007

Europeus mas pouco

Amanhã o Tratado de Roma celebra 50 anos. A partir disso faz-se a extrapolação para "50º aniversário da União Europeia", o que é no mínimo um exagero, mas adiante. Concentremo-nos nas celebrações nos dois países que aderiram à CEE em 1986.

Por cá a televisão pública prepara-se para eleger Salazar como "o maior português de sempre" - sim, é a RTP que elege, tal como foi a RTP que lhe estendeu a passadeira vermelha, perdão, encarnada. Os espectadores preferem as votações do "Dança comigo" ou canções com esse nome no Festival. O CDS-PP, partido que mais vezes tem alterado a sua posição face à UE, tem dedicado os dias à porrada, metafórica e literal, mas acho que não tem nada a ver com isto, é mesmo só fulanismo.

Já o PP do lado tem vindo a assumir-se como herdeiro legítimo do Franco. Ele é bandeiras franquistas nas manifs anti-Zapatero que promove diariamente, ele é o boicote decretado a todos os meios de comunicação do grupo PRISA (que também controla a TVI). Isto do maior partido da oposição deixar que seja um cadáver político já derrotado nas urnas a tomar-lhe as rédeas tem custos pesados. Espero que sejam só para o partido e de preferência já nas próximas eleições, a ver se sossegam, mas o clima anda mesmo pesado do lado de lá da fronteira. Eis um vídeo para perceber melhor os últimos desenvolvimentos.

Enfim, será a crise dos 20 na península... Para animar eis uma lista de 50 razões para amar a União Europeia, elaborada pelo jornal britânico The Independent.

2 comentários:

Kraak/Peixinho disse...

Sim, tudo isto é vergonhoso. Europeus, mas pouco; ibéricos mas imorais...

Prosciutto Mourente disse...

O que está a fazer o PP na Espanha para tentar recuperar o poder já nom tem qualificativos :(