quarta-feira, março 21, 2007

Bestas à solta

«L. saiu de casa, neste primeiro dia de Primavera, pouco passava das 8 horas da manhã. Dirigia-se a pé para o trabalho, numa quinta vizinha de sua casa, no Casal da Granja, nos arredores de Sintra, quando surgiram quatro rottweilers no caminho de terra batida que serve de estrada a quem ali mora. Por razões ainda não apuradas, os cães fugiram de uma vivenda próxima, bem vedada, e atacaram esta cidadã de origem romena, casada com um português.

Os bombeiros e a PSP, alertados por um vizinho, já não puderam socorrê-la quando chegaram ao local: estava morta.

Elementos do canil municipal de Sintra recolheram os quatro animais (dois adultos e dois cachorros), por ordem do tribunal, e elementos da Polícia Judiciária foram também chamados para recolher provas.

Os cães não possuíam microchip nem usavam açaime, conforme determina a lei. Também não terão seguro, o que obrigará o proprietário ao pagamento de uma multa entre os 500 e os 3 750€. Além disso, poderá ainda ser acusado de homicídio por negligência.»
Dúvida existencial, "poderá?" Não era suposto ser mais do que certo? Quer dizer então que 3750 míseros euros de multa poderão ser a única punição?

A Visão da semana passada tinha como tema de capa precisamente a criação de cães assassinos, actividade que floresce no país sem grande escândalo ou preocupação. A ler. Na reportagem são referidos alguns casos de agressões recentes, mas muitas mais ficaram por contar. Uma delas deu-se quando o cão ouviu do marido da vítima a palavra "amor", que o seu dono, militar da GNR, escolheu como sinal de ataque.

4 comentários:

Prosciutto Mourente disse...

Esta história mete medo :O Por que crês que floresce em Portugal o adestramento de cães assassinos?

Siona disse...

Os cães não são assassinos por natureza. Tornam-se assassinos. Algumas raças são mais dominantes e perigosas, mas nenhuma tem sêlo de origem de assassino. Tenho um casa um bichinho que seria considerado uma arma de guerra na altura da Segunda Guerra, mas que é mais dócil que um gatinho, porque ninguém a ensinou a atacar.

Os humanos que os adoptam, esses é que...

rack disse...

de facto há cães mais perigosos que outros....quanto mais n seja porque têm uma boa capacidade para aprender a matar.
como sempre, é preciso morrer alguém para se falar destes e doutros perigos. nisso (ainda) não mudou nada. oxalá se abra um debate produtivo sobre esta matéria.

boss disse...

mourente, li na Visão (link no post) ;)